10/04/2014

Por dentro das Comunidades de Aprendizagem na Espanha

A equipe do Instituto Natura acompanhou de perto a rotina de escolas que são Comunidades de Aprendizagem em diferentes regiões da Espanha. Na última semana, foram feitas visitas em instituições do País Basco, de Andaluzia e Valência – todas com a proposta de transformação social e educacional.

Carolina Briso, coordenadora do Projeto de Comunidades de Aprendizagem no Instituto Natura, conta que a experiência foi enriquecedora. “O impacto acontece logo na entrada das escolas onde, normalmente, são colocados os sonhos de todos os estudantes, professores e familiares que frequentam aquele centro.” Ela diz que os sonhos também aparecem no discurso dos professores que, mesmo em contextos de alta vulnerabilidade, não deixam de acreditar nas possibilidades de melhora dos resultados de aprendizagem e da convivência entre todos.

“O grande diferencial dessas comunidades está nas suas práticas. Ao observar o funcionamento dos grupos interativos, das tertúlias literárias e dos apadrinhamentos entre alunos, fica cada vez mais clara a potência das interações e do diálogo na aprendizagem e o grande impacto disso na aprendizagem de todos os alunos.”

Essas atividades são chamadas de Atuações Educativas de Êxito, práticas que comprovadamente dão resultado na educação. As tertúlias, por exemplo, redefinem o estudo de obras literárias, artísticas, entre outras, permitindo a construção coletiva de conhecimento com base no diálogo.

“Escutamos vários relatos e observamos as Atuações Educativas de Êxito, que mostraram como as escolas alcançam seus objetivos de diminuir a desigualdade social por meio do conhecimento e da boa convivência”, afirma Renata Grinfeld, articuladora do Instituto Natura que também participou das visitas. “A transformação não é algo fácil, mas o sonho é possível!”

Também foram à Espanha Pedro Villares, diretor-presidente, Beatriz Ferraz, gerente de Projetos Educacionais, e Maria Vieites, gerente de Projetos para América Latina, todos do Instituto Natura, além de Cleuza Repulho, presidente da Undime Nacional, Pilar Lacerda, ex-Secretária de Educação Básica do Ministério da Educação e diretora da Fundação SM, e Mauricio Holanda, subsecretário do Ceará. Representantes de universidades e secretarias de Educação do México acompanharam as visitas às escolas.

Além de conhecer as instituições, o grupo observou diferentes formas de impulsionar o projeto de comunidade de aprendizagem a partir de uma secretaria de educação. Essa ação foi fundamental para a construção de uma forte parceria para iniciar o projeto em escolas do Ceará e São Bernardo do Campo (SP).

A equipe do Instituto Natura participou ainda do III Encontro Nacional de Comunidade de Aprendizagem e de um encontro com a rede de universidades Sauca, formada por especialistas que trabalham na investigação, na formação e no acompanhamento das Comunidades de Aprendizagem.